ENTENDENDO AS DIFERENÇAS: LIDERANÇA VS. GERENCIAMENTO

Um bom gerente é automaticamente um bom líder? Qual é a diferença entre liderança e gestão?

A principal diferença entre líderes e gerentes é que os líderes têm pessoas os seguindo enquanto os gerentes têm pessoas que trabalham para eles.

O proprietário de uma empresa de sucesso precisa ser um líder e um gerente fortes para que sua equipe o acompanhe em direção à sua visão de sucesso. Liderança é fazer com que as pessoas entendam e acreditem em sua visão e trabalhem com você para atingir suas metas, enquanto administrar é mais uma questão de administrar e garantir que as coisas do dia-a-dia estão acontecendo como deveriam.

Honestidade e Integridade: são cruciais para fazer com que seu pessoal acredite em você e aceite a jornada em que você está participando.

Visão: saiba onde você está, onde você quer ir e inscreva sua equipe em traçar um caminho para o futuro.

Inspiração: inspire notícias em sua equipe a ser tudo o que puder, certificando-se de que eles entendam seu papel no quadro maior.

Capacidade de Desafio: não tenha medo de desafiar o status quo, faça as coisas de maneira diferente e tenha a coragem de pensar fora da caixa.

Habilidades de comunicação: mantenha sua equipe informada sobre a jornada, onde você está, para onde está indo e compartilhe todos os bloqueios que encontrar no caminho.

Ser capaz de executar uma visão: ter uma visão estratégica e dividi-la em um roteiro a ser seguido pela equipe.

Capacidade de direcionar: esforços diários de trabalho, rever os recursos necessários e antecipar as necessidades ao longo do caminho.

Gerenciamento de Processos: estabelecer regras de trabalho, processos, padrões e procedimentos operacionais.

Pessoas focadas: cuidar de seu pessoal, suas necessidades, ouvi-lo e envolvê-lo

Para que você envolva sua equipe na prestação do melhor serviço a seus convidados, clientes ou parceiros, você deve inscrevê-los em sua visão e alinhar suas percepções e comportamentos. Você precisa deixá-los animados sobre o local para onde você está indo, certificando-se de que eles saibam o que há para eles. Com organizações menores, o desafio está em garantir que você esteja liderando sua equipe e gerenciando sua operação diária. Aqueles que são capazes de fazer as duas coisas criarão uma vantagem competitiva. Você é um líder e um gerente? o que sua equipe diria se você perguntasse a eles?

A importância do envolvimento dos funcionários

Altos níveis de engajamento de funcionários também resultam em fidelidade de clientes altamente aprimorada. Isso leva a um maior número de compras repetidas e melhor marketing boca-a-boca, em comparação com empresas com níveis de engajamento sem brilho.

Em um caso , uma cadeia de lojas de departamento experimentou níveis muito mais altos de satisfação do cliente, conforme relatado pelos próprios clientes, quando foram ajudados por funcionários profundamente engajados.

Seus funcionários passam por menos falhas de segurança.

Estudos também sugerem que os trabalhadores envolvidos têm muito menos violações ou incidentes de segurança . Isso resulta em menor tempo perdido, atendimento melhor e mais consistente e redução dos custos associados.

As empresas mais seguras também desfrutam de maior produtividade, pois os incidentes que interrompem as operações são reduzidos. Uma força de trabalho engajada contribui para um local de trabalho mais seguro e lucrativo.

Sua empresa tem menos volume de negócios.

Se você quiser reduzir o volume de negócios, bem como o absenteísmo dos funcionários, trabalhe para melhorar os níveis de engajamento dos funcionários da sua empresa. Um fabricante da Fortune 100 conseguiu reduzir sua taxa de rotatividade de funcionários de 14,5% para pouco mais de 4%, além de reduzir sua taxa de absenteísmo pela metade, por meio do aumento do engajamento.

Rotatividade e absenteísmo podem elevar os custos de mão-de-obra e certamente resultam em perda de produtividade. Quando os funcionários estão doentes ou abandonam o barco no início de seus mandatos com sua empresa, há um custo de oportunidade com o qual você deve lidar. Em contraste, prazos mais longos e absenteísmo reduzido ajudam sua empresa a manter o ritmo de operações simplificadas.

Funcionários engajados simplesmente não têm o desejo de encontrar um novo emprego que os trabalhadores desengajados façam. Quando você é capaz de reter sua força de trabalho por um longo período de tempo, eles se tornam mais valiosos. Com qualquer investimento inteligente, os dividendos crescem ao longo do tempo à medida que o valor do investimento aumenta. Isso vale para investimentos financeiros e investimentos em capital humano.

Essa maior fidelidade compensa sua empresa em uma memória institucional mais profunda e em um conjunto compartilhado de interesses, o que significa que seus funcionários têm mais motivos e desejam ver seu negócio bem-sucedido. Um senso de lealdade renovável, combinado com termos de emprego mais longos, significa que sua empresa se beneficia de mais inovação e esforço.

Saiba qual é o melhor momento do dia para beber café

Atualmente, cerca de 85% da população dos Estados Unidos consume café com regularidade. Segundo os especialistas, esse é um dos motivos pelo qual 40% dos habitantes do país não conseguem dormir o suficiente. Segundo informações da Associação Brasileira da Indústria de Café, os brasileiros só perdem para os norte-americanos em consumo de café, e compraram cerca de 1,7 milhão de toneladas do grão no ano de 2017.

Um dos hábitos mais comuns em países ocidentais é beber um copo de café logo ao acordar, para assim deixar de sentir sono. Contudo, para os nutricionistas, esse costume não é tão eficaz quanto parece, e aqueles que desejam se manter despertos não devem consumir a bebida nas primeiras horas da manhã.

Beber cafeína logo de manhã pode causar nervosismo e agitação em seguida, o que resulta em um quadro de cansaço após algumas horas. De acordo com os médicos, o organismo humano acaba produzindo níveis maiores de cortisol após a ingestão de café durante a manhã, o qual é o hormônio que provoca estresse e ansiedade.

A forma mais eficaz de sentir disposição de manhã ao acordar é ter uma noite de sono tranquila e revigorante. Para completar, o mais indicado é tomar uma xícara de café horas mais tarde, já quase no horário do almoço.

De acordo com a nutricionista Laura Cipullo, que escreveu o livro “The Women’s Health Body Clock Diet”, nesse horário o corpo já está produzindo uma quantidade inferior de cortisol, e por isso a cafeína acaba não sendo prejudicial. Em notícias veiculadas pelo site da CNBC, a nutricionista destacou que para as pessoas que acordam às 8:00, por exemplo, o ideal é beber café logo após às 11:00.

Porém, a especialista ressaltou que para aqueles que já estão acostumados a ingerir cafeína ao acordar, é aconselhável realizar essa mudança aos poucos, tendo em vista que ao fazer uma transição súbita, o organismo pode apresentar sinais de cansaço e indisposição.

Também é importante ressaltar que além do horário, a quantidade de café consumido faz toda a diferença. Diariamente, a quantidade máxima sugerida pelos nutricionistas é de quatro xícaras pequenas.

Fique por dentro das datas de pagamentos e descontos sobre o IPVA 2019

A cobrança do Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores (IPVA) é realizada sempre em janeiro na maioria dos estados brasileiros. Essa é uma contribuição obrigatória com variações nas alíquotas conforme cada veículo e estado onde o proprietário reside. Em 2019, essa cobrança segue o mesmo modelo de anos, apesar de algumas notícias especulando que o novo governo iria eliminar o IPVA.

O fato é que o imposto ainda confunde alguns proprietários de veículos ano após ano, podendo haver desconto ou não conforme a forma de pagamento. O percentual de referência utilizado em cada estado brasileiro segue critérios próprios para a cobrança do IPVA. O valor venal é a base de cálculo do imposto, determinado pela unidade federativa responsável pela cobrança. Os estados que apresentam as maiores alíquotas sobre o IPVA são Rio de Janeiro e São Paulo.

No estado de São Paulo a primeira parcela do IPVA é cobrada no dia 9 de janeiro dos donos de veículos com placa final 1. Essa cobrança segue o mês de janeiro em ordem crescente em relação ao final da placa dos automóveis, finalizando a cobrança no dia 22 de janeiro dos proprietários de veículos com placa final 0.

Os proprietários que fizerem um pagamento à vista do valor do imposto entre 9 e 22 janeiro conseguem um desconto de 3%. Já a segunda parcela tem o prazo encerrado em 11 de fevereiro de 2019. Neste caso, ainda é possível fazer um pagamento à vista do IPVA, mas não haverá o desconto de 3% como nos pagamentos à vista realizados no mês de janeiro.

A terceira parcela do imposto é cobrada a partir de 11 de março deste ano.

No Rio de Janeiro, a forma de pagamento do IPVA é diferente de São Paulo. No Rio a cobrança do imposto começa em 21 de janeiro deste ano para donos de veículos com placas final 0. A cobrança da primeira parcela encerra em 1º de fevereiro para donos de veículos com placas final 9. Pagamentos realizados à vista também oferecem descontos de 3% dentro deste período. A segunda e a terceira parcela do imposto deverão ser cobradas em 20 de fevereiro e 22 março, respectivamente.

Apesar de queda, exportações de carne de frango fecham 2018 com 4,10 milhões de toneladas

Estará redondamente enganado quem pensar que o nosso país apenas obtém grandes lucros, tratando-se de exportações, somente com soja e laranja, que são costumeiramente citados como exemplos, nas matérias de Economia a respeito de comércio externo. E podemos afirmar isto com propriedade, com base nos últimos dados sobre a exportação de carne de frango nacional, que foram divulgados pela Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA).

Apesar de ter havido, nesse referido segmento mercadológica, uma queda percentual de 5,1%, quando comparados o total do ano passado, 2018, com o do ano retrasado, 2017, essa quantia final, ainda assim, é significativa, podemos considerar. Afinal de contas, trata-se de 4,100 milhões de toneladas, em 2018, frente às 4,320 milhões de toneladas do ano anterior, ou seja uma diferença, em números, de menos 220 mil toneladas.

Olhando para o cenário do ano passado com mais detalhismo, percebemos uma diferença entre o primeiro e o segundo semestre, tendo sido o segundo mais positivo que o primeiro, assim propiciando uma redução das perdas que, caso se mantivessem no mesmo ritmo do primeiro período, seriam, ao fim do ano, bem maiores. Assim sendo, podemos destacar que o setor, de acumulo com exportações, teve a média mensal, durante os últimos seis meses de 2018, de 377,3 mil toneladas. Enquanto isso, nos primeiro seis meses do mesmo ano, a queda tinha chegado aos 13,4%, quando em comparação com o mesmo período no ano anterior, ou seja, 2017.

Outra queda que precisa ser observada é a da receita total, no ano passado, visto que ela significou uma perda de 9,2%, frente, é claro, ao que se obteve em 2017. No entanto, tal dado percentual não transmite muito bem o quão alto ou baixa é a quantia perdida, em dinheiro, ainda mais para os mais leigos que, por ventura, não tenham ideia do quanto de capital está envolvido nesse comércio. Portanto, segundo os mais recentes dados, a queda foi mesmo de U$ 664 milhões, um resultado que se obtém bastando ser feita a comparação entre os US$ 6,571 bilhões, de 2018, com os US$ 7,235 bilhões, tidos no ano anterior, 2017.

Conhece Black Mirror? Cada temporada tem novos personagens

A série Black Mirror aborda a tecnologia como participante da rotina das pessoas e as consequências que isso pode causar. A partir da terceira temporada a série passa a ser assumida pela Netflix.

Os episódios, cada um com atores diferentes e em cenários diferentes trazem histórias que são contadas na atualidade e possuem uma trama que desperta interesse para quem gosta de mistério e de drama.

Em cada episódio a história de um personagem é contado e o desenrolar vai acontecendo e levando o público saber o desfecho de cada trama.

Essa série é ideal para quem quer assistir uma história que não leve o mesmo tempo de um filme e que também não jogue o desenrolar dos fatos para o próximo capítulo.

Diversas situações inimagináveis são exploradas nessa série e várias delas envolvem o avanço tecnológico.

Na quarta temporada que está disponível na Netflix, um dos episódios se chama Arkangel. Nele uma mãe que permitiu a instalação de um dispositivo na filha, tem o objetivo de monitorar as lembranças da filha e impedir que ela se lembre de cenas de violência. Para quem gosta de finais inesperados e de arrepiar vai querer assisti-lo.

Outro episódio que chama a atenção na série é U.S.S Callister. Nele está clara a homenagem que é feita para o filme Star Trek. A história é toda ambientada em uma nave com personagens que usam uniformes que lembram bastante a tripulação da nave do filme Star Trek.

No episódio Hang the DJ, os relacionamentos amorosos começam através de um aplicativo semelhante ao Tinder. As situações abordadas mostram as reações das pessoas diante de frustrações que envolvem o aplicativo. Em um dos relacionamentos da série haverá uma luta contra o sistema em defesa do amor verdadeiro.

A quarta temporada está recheada de situações que causam impacto. Quem gosta de assistir uma série com personagens em novas situações, tem boas notícias pois não vai perder tempo. Para quem ainda não assistiu nenhum episódio vale a pena assistir pelo menos os que mais chamem a atenção ou que pareçam agradar o gosto de pessoal de cada um, não existe uma ordem cronológica dos capítulos para serem seguidas.

Empresa se especializa em produzir aromas

Para atrair clientes as empresas usam diversas estratégias, entre elas está o aroma. O olfato pode fazer com que um cliente entre em uma loja de maneira muito sutil.

A empresa Airomas, fundada em 2016 na cidade de Barueri, em São Paulo, tem como foco trabalhar com essa forma chamar de atenção.

Esses aromas que têm a capacidade de trazer o cliente para mais perto são conhecidos como aromas funcionais. Entre as fragrâncias produzidas pela empresa estão o cheiro de chuva, pão caseiro, bacon, Páscoa, Natal, suco de laranja e verão. Não existem limites para a criatividade no momento de atrair um determinado público-alvo. De acordo com as afirmações da especialista em fragrâncias da empresa, Luciana Nassif, os aromas originários de comida são frequentes em restaurantes.

Os clientes da Airomas abrangem negócios de diferentes ramos como lojas de varejo, pequenos ou grandes espaços para eventos.

A tecnologia usada para a produção dos aromas consiste em uma dispersão realizada por um nanonebulizador. São mais de 50 fragrâncias que usam a menor e mais leve partícula de aroma. O aparelho consegue dispersar o aroma de uma maneira mais rápida e constante sem causar umidade e nem deixar manchas no ambiente.

O processo de criação de um aroma vai além do que pode ser aprovado ou não, a classificação da empresa consiste na eficácia, e verifica se o aroma funciona ou não para o uso proposto. A intenção é evitar a rejeição dos consumidores. A associação das sensações e das experiências que o cliente deseja, influenciam diretamente na aprovação ou na rejeição de um aroma.

Para que a eficácia do aroma seja ampla é preciso tomar cuidado com o equilíbrio de uma maneira sutil. Caso o aroma se torne um odor desagradável o cliente irá se lembrar da marca ou de uma empresa de uma maneira negativa por causa de sua experiência.

O trabalho com os aromas criativos podem ser um diferencial no mercado considerando que é um espaço pouco explorado atualmente, mas que existe um interesse, pois quanto mais uma marca sensibilizar o seu público maiores serão as chances de atingir os resultados.

Dentre razões para abandono das redes sociais, nota-se a fuga de discussões

Discussões, no sentido negativo, tendendo não a algo de fato construtivo, mas a uma briga, são e sempre serão motivo de várias situações tão negativas quanto. Porém, se a situação aqui tratada é realmente atemporal, suas consequências, no entanto, seguem a temporalidade, ou seja, dependem do contexto, do momento em que vivem as partes da discussão. Hoje em dia, vemos, nas notícias, que muitas delas acabam por ocorrer no âmbito das redes sociais, consequentemente, já que muitos de nós gastam boa parte do dia visitando-as.

Entre as notícias, encontramos relatos de pessoas explicando as suas respectivas razões para abandonarem as suas redes sociais, como o perfil no Facebook, por exemplo. Dentre esses relatos, podemos citar o de Luiz Hamada, um homem, de 36 anos, que abdicou de todo esse universo, entre os anos de 2009 e 2010. Segundo ele, com tal atitude radical, acaba-se ficando livre de todas as recorrentes discussões que ocorrem durante o período das eleições. E essas sempre desnecessárias, segundo a visão dele, vale observarmos. Assim, desconectado das redes sociais, pôde priorizar mais e mais as experiências do mundo real, encontrando com pessoas presencialmente. Uma das justificativas para, inclusive, ele enaltecer a diferença entre as amizades de ambiente virtual e as presenciais, é que as primeiras teriam o que chamou de “atmosfera superficial”. Sem contar que, com mais tempo livre, ele acaba por dedicar-se mais aos parentes e aos seus bichos de estimação.

No entanto, o que vem levando muitos a saírem das redes sociais não se pode dizer que seja apenas uma questão de gosto pessoal, no sentido de serem casos isolados. Para muitos, as eleições propiciaram ainda mais essa situação, sendo até mesmo, para alguns, o “ponto final” nas redes sociais, ou seja, o contexto que os levou a simplesmente desistirem de tudo isso.

Até porque existem casos como o da professora universitária, tanto de publicidade quanto de jornalismo na PUC-SP, de nome Marlyvan Alencar. Com os seus 54 anos de idade, essa professora confessa que tomou a decisão de apagar os seus perfis das redes sociais, mais precisamente Facebook, Twitter e Instagram, por conta, justamente, das eleições. Após passado esse período, ela percebeu que ou focava-se no seu trabalho ou acabaria por dedicar-se muito às demandas desses sites, sendo então uma militante com a necessidade de compartilhamentos e, principalmente, de participação em discussões. Sem tudo isso, seu trabalho e estudos só evoluíram, fora as amizades, que também cresceram.

Comerciantes de livros enfrentam grande crise que os forçam a fechar suas lojas

A recessão e o aumento dos preços deixaram o comércio de livros lutando para sobreviver, conforme várias notícias publicadas. “Estes são dias sombrios para o livro no Brasil”, alertou uma das principais editoras do país, depois que as crises nas duas maiores redes de livrarias do país deixaram muitos preocupados, alegando que muitas cidades possam ficar sem uma única livraria.

Depois de anunciar o fechamento de 20 lojas em outubro, a rede de livrarias Saraiva anunciou no final de novembro que estava pedindo recuperação judicial, citando uma crise no mercado editorial que combinava quedas constantes no preço dos livros com o aumento da inflação. A cadeia rival, Cultura, também entrou com um plano de reorganização para evitar a falência neste final de ano. O Brasil está no meio de sua pior recessão em décadas.

Em uma “carta de amor aos livros” amplamente compartilhada, o cofundador da Companhia das Letras, Luiz Schwarcz, expôs a dura realidade do atual mercado de livros do Brasil, pedindo aos leitores que comprem livros neste Natal para ajudar o setor a sobreviver. Luiz Schwarcz ganhou um prêmio pelo conjunto da obra na feira londrina de 2017 em Londres.

O escritor brasileiro Paulo Scott disse que a crise teve um enorme impacto negativo na vida dos escritores: “Os lançamentos de livros estão sendo adiados, as vendas de livros não estão sendo repassadas, os editores têm sido muito mais cautelosos sobre o que são vai publicar. ”

Stefan Tobler, editor da editora britânica And Other Stories, que é parte brasileira, concordou. “Eu sigo o que está acontecendo no Brasil com muita tristeza ultimamente. Tem sido muito mais difícil, pois há cinco anos havia uma sensação de que o Brasil havia virado a página. Milhões de pessoas estavam deixando a pobreza para trás. Os escritores brasileiros descobriram de repente que havia um futuro em uma carreira de escritor em tempo integral”, disse ele. “Mas, apesar de os tempos estarem terrivelmente difíceis no Brasil, existe tal criatividade… que estou esperançosa. A maneira como os brasileiros abraçaram a carta de amor de Luiz Schwarcz aos livros mostra uma vontade coletiva de virar a página novamente”.

O que é o desempenho de marketing?

O que é o desempenho? Você já ouviu essa história antes: a pressão para provar seu valor está no auge, e não está ficando mais fácil. O CEO, o CFO e o conselho querem saber “o que você fez por mim ultimamente”. Dentro do setor, novas tecnologias e habilidades necessárias aparecem em uma base aparentemente mensal.

A realidade: ser um profissional hoje é difícil. É onde entra o desempenho de marketing: todos os profissionais querem ter alto desempenho. Quem não quer essa estrela de ouro do sucesso? Mas o desafio é: o que exatamente é o desempenho e como é o sucesso?

Definindo o desempenho: A estrutura essencial para otimizar o desempenho, fornece orientações sobre como as organizações podem otimizar o desempenho de sua organização. Ele também fornece uma definição específica de desempenho:

O desempenho de marketing é o resultado ou a saída em comparação com os objetivos definidos.

Isso parece fácil, certo? A maioria dos profissionais de marketing diria que eles já estão medindo e gerenciando Performance – e eles estariam corretos (mais ou menos).

As organizações devem se concentrar em conduzir a discussão e estabelecer os critérios de desempenho para suas empresas. Às vezes, os profissionais fazem um trabalho insatisfatório de assumir a responsabilidade e não conseguem entender as diferentes camadas e insumos utilizados para otimizar o desempenho de sua equipe. Em vez disso, eles pegam atalhos ou permitem que outras pessoas definam o sucesso. Esse cenário comum leva a uma organização com baixo desempenho.

Para definir efetivamente o sucesso e, em seguida, superar as expectativas, os profissionais precisam entender que o Performance tem dois principais impulsionadores: Execution e Performance Management.

Execução de marketing é todas as atividades voltadas para o mercado; variando de campanhas globais abrangentes a eventos de campo individuais. A execução é o músculo por trás de tudo que a organização faz.

Marketing Performance Management (ou MPM) s os processos, tecnologias e ações usadas pelas organizações para planejar as atividades, avaliar os resultados em relação aos objetivos estabelecidos e tomar decisões mais impactantes.

A estratégia e a execução (ou táticas) são importantes, mas não devem ser consideradas isoladamente. As organizações muitas vezes lutam quando muito tempo e recursos são gastos na execução. Sem esforços constantes e conscientes para o MPM, torna-se descentralizado e desarticulado, o que o torna ineficaz.