Anomalia rara: Bebês de 2 cabeças nascem no México

Na última sexta-feira (6) nasceu no estado de Chihuahua, México, um bebê com duas cabeças. O estado de saúde do bebê, do sexo masculino, não foi informado ainda, porém uma gravação de um vídeo de ambos chorando, foi divulgado nas redes sociais.

 

Segundo noticiado pelo Jornal La Prensa, a família do bebê mora numa cidade chamada “Cuidade Juárez, porém a identidade dos pais do bebê e o nome dele são desconhecidas.

 

No caso incomum dos bebês, só há um corpo unindo os dois, diferente do caso de gêmeos siameses que apenas se unem em algum ponto e os órgãos geralmente são distintos.

A união dos gêmeos pela cabeça, é chamada dicéfela e acontece no momento em que o embrião está se formando. Na formação, as células vão se dividindo para formar o feto. Quando há problemas nessa divisão, o resultado pode ser a gemelaridade imperfeita.

 

O Doutor Julio Leite, coordenador do Programa de Monitoramento de Defeitos Congênitos do Hospital de Clínicas da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), que cuidou do caso de uma jovem do Pará que deu à luz a um bebê de duas cabeças, igual ao caso do México explicou:

 

“No Brasil o registro desse tipo de malformação é de um caso para cada 100 mil habitantes”, explica.

 

Ainda de acordo com o médico, existem outros tipos de gemelaridade imperfeita, como no caso dos bebês que são unidos pelo tórax (xipófagos), unidos pela barriga (onfalópagos) ou ligados pela cabeça (cefalópagos). A separação, embora possa ser feita, pode comprometer a vida de um dos bebês, ou de ambos.

 

É possível os bebês sobreviverem aos primeiros anos de vida, mas se um dos dois vier a falecer, a cirurgia para separar a cabeça pode ser feita, com alto risco para o bebe sobrevivente. A obstreta Nathália Neves Sapper explica o que acontece se os dois sobrevivem:

 

“Normalmente ocorre de apenas um deles ter o controle dos movimentos do corpo, mas pode acontecer também de ser dividido, cada um controla um lado. Não tem como precisar, depende de cada caso”.

 

Nos Estados Unidos, as gêmeas Abigail Loraine Hensel e Brittany Lee Hensel ficaram conhecidas no mundo inteiro através de um documentário divulgado pela rede BBC na Grã- Bretanha: Abby and Brittany: Joined for Life (Abby e Brittany: Juntas para a vida toda).

 

Ambas estão ligadas em um corpo só e aprenderam a conviver com a anomalia. Hoje levam uma vida normal, se formaram na faculdade e tiraram suas carteiras de motoristas.

 

No caso do bebê de duas cabeças do México, a separação também não pode ser feita, pois ambos pertencem e são ligados a apenas um corpo.

 

O Jornal “Mirror” divulgou uma nota dizendo que o vídeo postado nas redes sociais, foi liberado pelos próprios familiares do bebê.

 

Fonte

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *