Feridas na boca podem indicar doenças no corpo

Resultado de imagem para saude bucal

Existem feridas na boca que não cicatrizam de jeito nenhum e devem ser observadas cuidadosamente. Essa ferida pode indicar algo mais perigoso que uma simples gengivite.

Existem muitas doenças sistêmicas que são relacionadas a vários órgãos que podem iniciar com sinais na boca. Quando a gengiva sangra excessivamente mesmo sem que a pessoa tenha placa e tártaro pode ser um sinal de doença sistêmica.

O professor da Faculdade de Odontologia de Piracicaba da Universidade de Campinas, Marcio Lopes, explica que existem grupos grandes de doenças que se manifestam na boca, como as autoimunes que são alterações no sangue e tumores.

Doenças com impacto na boca são decorrentes de um grupo que causam redução nas plaquetas do sangue, tem associação com a coagulação e causa um risco maior de sangramento na gengiva como a hepatite por exemplo.

Uma doença que pode ser diagnosticada pela boca é a anemia, que faz com que a língua perca seu aspecto normal, lisa e brilhante, e a perca das papilas gustativas.

Outra doença que pode ser diagnostica com o auxilio da boca é o refluxo gastresofágico que devido ao retorno do ácido do estômago na boca faz com que a parte interna dos dentes fiquem com o esmalte desgastado.

Um diagnostico de leucemia, um câncer relacionado a medula óssea, pode ter inicio na boca, disse Marcio.

O câncer de boca é um tumor primário que pode ser usado como exemplo que tem manifestação na cavidade bucal. Existem também outros tipos de tumores que se manifestam na boca após metástase, que é quando a doença se espalha pelo corpo, e nesses casos é realizado um exame a partir do que é visível para que se veja o que esta oculto. Outros tipos de tumores que podem dar metástase na mandíbula é o de mama, colo do útero e fígado.

Outras doenças como as autoimunes, possuem manifestações na boca, com o lúpus eritematoso que causa manchas brancas e avermelhadas e o líquen plano que são manchas e lesões pequenas. O correto é sempre procurar a ajuda de um profissional especializado para um diagnostico correto sempre que houver algum sinal na boca.

 

Saiba detalhes sobre as conquistas da banda Viper e do baterista Cassio Audi

O grupo Viper conquistou o auge do seu sucesso nos anos 80, mas o que muitos não sabem é que, no início da jornada da banda, os únicos integrantes eram os músicos Yves Passarell, Pit Passarell e Felipe Machado, amigos desde os tempos em que eram vizinhos no bairro de Santa Cecília. Inclusive, antes de optarem pelo nome oficial do grupo, os três ainda chegaram a cogitar as opções Dragon e Rock Migration.

Assim que o grupo começou a se apresentar para pequenos públicos, os três amigos tomaram a decisão de investir no futuro profissional do Viper, através da compra de instrumentos melhores e no estudo da técnica musical. Nesse período, os integrantes da banda também decidiram que era preciso ter o som de um baterista no Viper, e assim, após vários testes, o músico Cassio Audi, se uniu a formação oficial.

Em meados do ano de 1984, o Viper começou a ganhar notoriedade ao conquistar boas colocações nos festivais de talentos em que participava, nos quais tocavam tanto músicas de autoria própria, como também covers de artistas em que eles se inspiravam. Foi nessa época também que outro integrante se uniu a Yves Passarell, Felipe Machado, Pit Passarell e Cassio Audi, dessa vez o vocalista Andre Mattos, que já estava no grupo no momento em que eles assinaram contrato com sua primeira gravadora, a Rock Brigade.

Com esse contrato, os músicos conseguiram gravar o seu primeiro álbum, chamado “Soldiers of Sunrise”, que chegou as lojas em 1987. No trabalho de estreia do grupo, foram lançadas canções como “Signs of the Night” e “Law of the Sword”, que se tornaram rapidamente um sucesso por terem letras empolgantes e um refrão crescente que explorava o que existe de melhor no heavy metal.

Em um dos outros sucessos do Viper, a música “Knights of Destruction”, um dos grandes destaques foi o impressionante talento musical demonstrado pelos integrantes, como o baterista Cassio Audi, que dominava a bateria de forma contagiante. Com tantos pontos positivos, o trabalho de estreia da banda vendeu acima do esperado e trouxe resultados positivos para a carreira dos músicos, permitindo por exemplo, que eles assinassem com uma gravadora de mais destaque, a Eldorado.

O sucesso do grupo foi além das fronteiras brasileiras e conquistou admiradores em diversos outros países, tendo como caso de maior destaque o Japão. No país, a banda Viper fez inclusive uma impressionante turnê internacional, que ganhou muitos elogios e fez com que o grupo superasse bandas já estabelecidas como o Nirvana em termos de total de vendas. Tudo isso fez com que Cassio Audi, Andre Matos, Felipe Machado, Pit Passarell e Yves Passarell ganhassem fama a nível global, sendo considerados os reis do heavy metal no Brasil.

Nos dias de hoje, é inegável que o talento do Viper foi o grande diferencial para o seu sucesso, pois permitiu que a banda criasse o seu próprio estilo de música, diferente de tudo que já havia sudo visto até então no país. Além disso, os acordes de guitarra de Yves Passarell e as batidas de Cassio Audi na bateria também trouxeram um destaque a mais para o portfólio da banda.

Projeto do Ministério da Fazenda mudará lei de recuperação judicial

Um novo projeto que deverá alterar a atual lei de recuperação judicial e falências, será apresentado em breve pelo governo. Segundo o anúncio de Henrique Meirelles, o atual ministro da Fazenda, a proposta que deverá ser apresentada pelo governo irá beneficiar muitas empresas e trará mais “celeridade” para os processos.

O ministro da Fazenda disse: “Isso, a mudança na lei de falências e recuperação judicial, vai dar celeridade e permitir que um grande número de empresas, que hoje estão com dificuldade, possa sair do processo de recuperação judicial, possam tomar crédito e voltar a crescer”.

Meirelles também revelou que um total de 40 pessoas estão trabalhando para realizar o projeto, dentre esses trabalhadores estão técnicos e advogados. O projeto já está quase concluído e as perspectivas são de que ele seja apresentado em breve.

A alteração ocorrerá na lei nº 11.101, que entrou em vigor a partir do ano de 2005. Ela é responsável por regular os processos de recuperação judicial, extrajudicial e a falência. O ministro da Fazenda assegurou que as alterações na lei deverão proporcionar maior segurança jurídica para quem possui seu próprio negócio e pretende firmar parceria com empresas em processo de recuperação.

Embora a proposta ainda não tenha sido apresentada pelo governo, outro projeto que prevê mudanças na mesma lei já tramita pelo Congresso Nacional. Criado pelo senador do PSB-PE, Fernando Bezerra Coelho, o projeto foi aprovado pelo Senado e segue para aprovação da Câmara dos Deputados.

O senador propôs nas mudanças na lei que decisões judiciais que conceda a recuperação da empresa também elimine de forma automática qualquer outra execução de crédito que seja realizada contra a empresa em questão. Com a cobertura atual da lei, as execuções de créditos ficam suspensas quando a recuperação das empresas é concedida.

A proposta do senador, que já foi parcialmente aprovada, será uma medida complementar para o projeto que será apresentado ainda pelo governo. O ministro da Fazenda relatou que os dois projetos têm como objetivo facilitar os processos e tornar as relações mais seguras entre as empresas, dando respaldo para os negócios realizados com empresas em recuperação.

 

ONG quer coletar fezes de pessoas veganas para tratar doenças

Uma ONG que defende os direitos dos animais e que trabalha em pesquisas científicas, afirma que as bactérias recorrentes nas fezes de pessoas veganas são saudáveis. Essas bactérias teriam o poder de tratar doenças intestinais de outras pessoas, segundo afirma a ONG PETA.

Existe uma prática já utilizada conhecida como FMT, que é o transplante da microbiota do intestino. A ideia da ONG é utilizar as bactérias consideradas saudáveis de pessoas que levam uma alimentação vegana, e transplantá-las em pacientes doentes que estão em tratamento.

A única maneira de extrair a microbiota de um indivíduo, é com uma amostra de fezes recente. Em vista desta possibilidade de utilizar a FMT como uma ferramenta de intercâmbio de bactérias, foram criados os bancos de fezes, onde são armazenadas quantidades de fezes para serem utilizadas em transplantes e estudos. Nos Estados Unidos, já são comuns os bancos de fezes entre os cientistas, aqui no Brasil, essa prática de armazenamento ainda não foi explorada.

Para que isso realmente se torne realidade aqui no Brasil, a PETA diz que pretende começar a estocar as fezes de pessoas doadoras, e essas pessoas deverão ter alimentação vegana. A pergunta é, realmente as fezes vegana são melhores do que de pessoas que consomem derivados da carne?

“Uma dieta baseada em plantas e alimentos integrais leva ao crescimento das bactérias boas, o que, por sua vez, leva a uma melhora geral na saúde”, explica a médica da Junta Americana de Gastroenterologia, Angie Sadeghi.

Também o médico Michael Greger recomenda que as pessoas consumam em grandes quantidades, fibras provenientes dos vegetais para uma microbiota intestinal funcional e saudável. Os alimentos ideais para se buscar isso são: folhas verde-escuras, folhas em geral, brócolis, feijão, lentilhas, frutas da época e ervilhas. A lista vai muito além disso.

Mas alguns especialistas dizem que existem muitas especulações com relação a isso e que as pessoas devem buscar uma alimentação equilibrada.

“Eu vi alegações histéricas sobre como atletas de elite têm um super cocô que poderia tornar todos nós melhores em esportes. Olha, nós ainda não chegamos lá”, diz a médica Elizabeth Louise Hohmann, médica especialista em transplante fecal FMT.

Um estudo revela que o casamento pode evitar um infarto do miocárdio

Image result for infarto

Morar com um parceiro, dividir o colchão e as escovas de dente ajuda a evitar várias doenças e ajuda a evitar que um dos parceiros morra de infarto.

Amar alguém é uma experiência única e traz benefícios à saúde. Segundo um estudo realizado com 925 mil pessoas em idade adulta, mostrou dados reveladores com os participantes casados. As pessoas casadas apresentaram maiores possibilidades de passarem pela experiência traumática do infarto do miocárdio e sobreviverem, em comparação com o grupo dos não casados.

Fora essa grande vantagem de ser casado, viver ao lado de um parceiro amplifica seu potencial de viver bem e enfrentar bem doenças como o diabetes, índices elevados de colesterol e pressão arterial alta. Os resultados para esta conclusão vieram de prontuários de pacientes ingleses. Esses dados foram coletados de 2000 a 2013 em hospitais da Inglaterra.

“O casamento oferece apoio físico e emocional de várias formas. Encoraja os pacientes a viverem estilos de vida mais saudáveis, os ajudam a lidar com o problema de saúde e faz com que eles sigam o tratamento corretamente”, explica o médico Paul Carter, líder deste estudo. Os resultados deste estudo foram divulgados na ECS – Sociedade Europeia de Cardiologia – em meio a um congresso na Espanha.

O fato de você viver com alguém que te faz bem já é um motivo para viver bem, e isso já é conhecido pela ciência a muito tempo. Se essa pessoa presa por você, ela te dará bons conselhos de saúde, alimentação, te influenciará a fazer coisas boas para te ver sempre bem. Foi a primeira vez que um grande número de participantes fez parte de um estudo como este. Ao todo foram mais de 900 mil participantes para que esses dados pudessem dizer algo relevante.

Também foi um estudo inovador para formar um banco de dados, onde estão relacionados o casamento e doenças como o colesterol, pressão alta e diabetes. Essas doenças têm ligação direta com o infarto do miocárdio.

Ficou provado que um divórcio aumenta os ricos de uma pessoa passar por esses problemas de saúde com um risco maior de não resistirem. O responsável pelo estudo deixa claro que se sua relação não anda bem, você não estará bem. Carter e sua equipe aponta para este fator emocional como um forte agravante tendendo para o lado em que estiver, ou seja, se a relação está boa a saúde responde melhor as doenças, o contrário também é verdade.

“É importante que pacientes com fatores de risco perigosos e evitáveis sigam um estilo de vida saudável e sigam as prescrições médicas. Nosso estudo é de especial importância para quem convive com um alto risco de doenças cardiovasculares e não apresenta sintomas.”, explica Carter.

Abrigo com mais de 100 pessoas foi inundado por causa da tempestade numa cidade dos EUA

Uma inundação que aconteceu no Bowers Civic Center, Port Arthur, fez um abrigo com 100 pessoas ficar alagado. Os usuários do local tiveram que subir em arquibancadas para se evadir da água, que não parava de subir o nível.

As pessoas dentro do abrigo tiveram que abandonar todos os pertences, que ficaram a mercê da água que chegou a 30 cm de chuva. Próximo a esse abrigo, existem outros dois, no entanto, ambos já estão lotados por consequência da demanda de desabrigados gerada pela grande tempestade. Não se sabe ainda para onde essas pessoas irão agora.

Na costa o estrago da tempestade foi ainda mais dramático. As cidades de Beaumont e Port Arthur receberam 66 cm de chuva em apenas 24 horas, e para preocupar ainda mais os locais. Ainda está chovendo. Port Arthur localiza-se a 144 km de Houston, outra cidade também muito afetada.

O prefeito de Port Arthur, Derrick Freeman, escreveu uma nota numa rede social. “Nossa cidade inteira está sob as águas agora, mas nós estamos indo… Se vocês chamarem, nós vamos. Por favor, vá para os pisos mais altos (das casas) se puderem, mas tentem não ficar nos sótãos”.

O prefeito ressaltou que as equipes de resgates estão se empenhando para salvar aqueles que estão presos em suas residências, mas informou que o trabalho está andando lentamente porque está trovejando na região.

SUPERLOTAÇÃO NOS ABRIGOS

De acordo com a FEMA (Agência Federal de Gestão de Emergências, sigla em inglês),

Desde o inicio da tempestade mais de 29 mil pessoas procuraram abrigo. Muitos condados no Texas estão declarando modo de desastre. O diretor da Fema, Broke Long, falou sobre a importância de voluntários num momento como esse.

Autoridades ressaltaram que a tempestade ainda não parou e que o empenho de salvar vidas permanece.

— Nós esperamos uma recuperação de vários anos, e o governo federal está conosco neste longo prazo — falou Elaine Duke, secretária de Segurança Interna, no decorrer de um boletim.

SANDY

Em 2012, algo similar ocorreu nos Estados Unidos, à notícia do furacão Sandy repercutiu no mundo como uma das maiores tragédias naturais já ocorridas. Ocorreu no estado de Nova Jersey, em seguida em Nova York. Causou aproximadamente 120 mortos e um prejuízo estimado de US$ 71 bilhões.

Decreto que deu fim a reserva nacional do cobre foi revogado

 

Image result for fim da reserva amazonica

Por causa da resposta negativa que a sociedade deu após o fim da Reserva Nacional de Cobre e Associados na Amazônia, o governo Temer resolveu revogar o decreto. Mas, deixou claro que um novo esta por vir.

O Ministério de Minas e Energia convocou recentemente uma entrevista para esclarecer alguns pontos que causaram a má repercurção. O ministro Fernando Coelho Filho informou que a área relativa à reserva mineral não é uma reserva ambiental, e que as áreas indígenas e a floresta permanecerão protegidas.

— A reserva nacional do cobre é uma reserva mineral, nunca foi reserva ambiental. A área tem uma série de reservas ambientais e indígenas. Elas continuam sendo reservas ambientais e indígenas, com legislação própria. Esse decreto não tem poder de se sobrepor a uma lei. Não se fez uma liberação para atividade na área irrestrita. Não é isso que estão acontecendo. Apesar de ser uma reserva, é uma reserva mineral e não ambiental — disse o ministro de Minas e Energia.

A região está na condição de reserva, fechada para mineração, a mais de 30 anos. O local é rico em ouro, ferro, manganês e outros minerais. Os ambientalistas estão preocupados com os impactos que a mineração causara, sobretudo, a floresta e a água.

O Ministério de Minas e energia explicou que não existe, a possibilidade de ocorrer uma extração de grande expressão. E que a mineração na RENCA, a reserva mineral em questão, já ocorre ilegalmente. O ministro salientou que com o termino dessa reserva, poderá existir uma fiscalização mais eficaz.

— Nós temos informações de consultorias de que dentro da área existem aproximadamente 28 pistas de pouso clandestinas, e mais de mil pessoas praticando extração ilegal— disse Coelho Filho, justificando que o Ministério de Minas e Energia não podia atuar na área por conta da área.

O Governo pretende rever ponto-a-ponto, e especifica-los melhor, pois o anterior trouxe muita confusão. Como disso o Ministro do meio ambiente Sarney, que pontuou o entendimento errôneo sobre a Amazônia ser liberada para o desmatamento. O Ministro ainda reforçou que o governo vai liberar mais verba para aumentar a fiscalização.

O Imetro está fazendo estudos em prol do meio ambiente

Mais conhecido por fiscalizar produtos avaliando a qualidade e a segurança deles, o Inmetro também faz estudos sobre o meio ambiente.

Em seus laboratórios, são pesquisados desde novos itens para iluminação até tipos de terras, para descobrir qual a mais fértil.

O Inmetro nos auxilia na hora das compras, já que é importante observar se as etiquetas são próximas da letra “A”, significando um menor consumo de energia.

Como exemplo, os condicionadores de ar e os refrigeradores, desde que existem essas etiquetas usadas pelo Inmetro, foram economizados quase dois bilhões e meio de reais, em trinta anos. Foram deixados de ser lançados no ar, mais de três milhões de toneladas de CO2.

O Inmetro segue muitas linhas de pesquisas, com o objetivo de melhorar as ações em prol do meio ambiente. Um dos principais estudos é sobre a  terra preta, que foram recolhidas amostras de alguns locais da Amazônia, que foram habitadas por civilizações indígenas bem antigas. Os pesquisadores querem descobrir, por que a terra preta é tão mais fértil do que qualquer outra. O objetivo é criar esse tipo de terra mais fértil em escala industrial.

O coordenador de laboratórios e infraestrutura do Inmetro,

Carlos Alberto Achete, disse que essa terra dos índios é a única do planeta, pois possui uma grande fertilidade e pode ser usada por bastante tempo. O que se precisa saber é como isso foi feito antes, e fazer de novo.

O Inmetro está buscando essas respostas, com a ajuda do maior microscópio da América do Sul, capaz de identificar átomo a átomo que faz parte dessa terra fértil dos índios. No Brasil essa descoberta é extremamente importante, devido a dependência que a nossa agricultura tem dos fertilizantes.

No mesmo complexo do Inmetro, só que em outro laboratório, pesquisas são feitas com uma iluminação que é a versão orgânica da lâmpada de LED, que é chamada de OLED e o seu consumo é mil vezes menor que uma lâmpada comum fluorescente. Qualquer superfície pode ser iluminada com ela e o mais espantoso, é que ela possui uma tecnologia que não usa lâmpadas, chegando ao mercado possivelmente em três anos.

Curiosidades do famoso chapéu do Panamá que na verdade é produzido no Equador

Image result for chapeu panama

A cidade andina de Cuenca, no Equador, que fica a 441 km seguindo ao sul de Quito, é conhecida pela produção dos glamorosos chapéus do Panamá. Fabricados com a palha toquilla, os chapéus possuem uma consistência macia e maleável, que fazem com que os visitantes, sintam vontade de levar este acessório como lembrança para casa. O valor de cada chapéu vai depender da qualidade do fio, podendo chegar até US$ 3 mil, em torno de R$ 7 mil.

Na cidade de Cuenca existem quatorze fábricas que dão o acabamento no chapéu, já que os moradores locais fazem eles à mão, e depois as fábricas compram esses chapéus deles para fazer o seu acabamento. Além desse acessório, são feitas também bolsas e vários modelos de artesanato com palha toquilla, que geram rendas para os moradores da cidade.

Uma das mais importantes fábricas da região é a Homero Ortega, que abriga desde 2008, o museu chamado de “La Magia del Sombrero”, onde os turistas podem conhecer a história e todas as curiosidades do chapéu do Panamá, além do seu valor cultural e financeiro para o país.

Visitando essa fábrica, é possível observar todo o processo da fabricação, desde o modo como eles estão quando foram comprados dos artesãos, até estarem com os acabamentos finais para serem colocados à venda. Também é possível conhecer toda a história da fábrica, em painéis que mostram através do tempo, as cinco gerações da família Ortega, que trabalham com essa fibra há pelo menos quarenta anos, e que exportam esse produto para diversos países, de todos os continentes do mundo.

A fábrica Homero Ortega possui uma loja onde são encontrados os mais variados chapéus, com os valores indo de US$ 30 a US$ 3 mil, dependendo da qualidade da fibra utilizada. Depois que os chapéus são exportados, os valores se tornam ainda mais altos, sendo que em Florença um chapéu original e de uma fibra especial pode ser encontrado até por US$ 35 mil.

A partir de 1890, os chapéus começaram a ser exportados e com a construção do canal do Panamá, essa exportação aumentou de forma significante. Devido ao material utilizado nesse acessório, que apresenta leveza da fibra, o chapéu começou a se tornar um item muito utilizado pelos trabalhadores, para se protegerem do sol do Caribe. Dessa forma é que esse chapéu  fabricado no Equador , começou a ficar conhecido no mundo todo como chapéu do Panamá, explicando dessa forma a confusão envolvendo o nome desse acessório, já que ele não se chama chapéu do Equador.

 

Comprar tempo livre proporciona mais felicidade que comprar bens materiais

Image result for tempo livre

Quer transformar seu dinheiro em felicidade? Compre serviços que lhe dê mais tempo livre, é o que sugere um novo estudo feito por pesquisadores da Universidade da Colúmbia Britânica, no Canadá.

Depois de pesquisar 6.000 pessoas na América do Norte e na Europa, os pesquisadores descobriram que as pessoas que gastam mais dinheiro em serviços que economizam tempo, como contratando uma empregada doméstica ou um cozinheiro, relataram maior satisfação de vida. Curiosamente, não importa se as pessoas eram ricas ou pobres.

“Os benefícios de comprar tempo não são apenas para pessoas ricas”, disse Elizabeth Dunn, autora principal do estudo. “Nós pensamos que os efeitos só afetavam pessoas com bastante renda disponível, mas para nossa surpresa, encontramos os mesmos efeitos em todas as classes sociais”.

Para identificar essa curiosidade, os pesquisadores deram 40 dólares a 60 adultos no Canadá e pediram que contratassem serviços que lhe permitissem poupar tempo. Os participantes tiveram mantimentos entregues e suas casas foram limpas.

Durante o fim de semana seguinte, pesquisadores deram aos mesmos participantes outros 40 dólares para comprar bens materiais – jogos de tabuleiro, roupas, vinhos. Os resultados mostraram que a compra de serviços que proporcionem maior tempo ocioso deixou as pessoas em melhores condições do que quando compraram bens materiais.

“Nossos resultados sugerem que comprar tempo aumenta a felicidade, pois reduz os efeitos do estresse causado pela falta de tempo”, escreveram os autores do estudo. “O sentimento de ser pressionado pelo tempo geralmente está ligado a uma menor satisfação com a vida, e observamos esse vínculo bem estabelecido na vida da maioria das pessoas pesquisadas. O que é impressionante é que o efeito prejudicial do estresse causado pela falta de tempo desapareceu entre as pessoas que usavam dinheiro para comprar tempo”.

Em lugares ao redor do mundo onde a renda pessoal está em ascensão, o tempo livre está se tornando algo de luxo. Para esse tipo de falta de tempo, o estresse mostrou-se prejudicial para a saúde pessoal, contribuindo para a insônia e diminuição da satisfação com a vida.

Conforme os conhecidos efeitos do estresse temporal, é estranho que mais pessoas não escolham comprar mais tempo livre. Os pesquisadores observam que apenas 2% dos 98 adultos que pesquisaram no Canadá disseram que gastariam seus 40 dólares em serviços de economia de tempo.