As belezas da cidade goiana de Mambaí, onde o ecoturismo atrai os turistas mais aventureiros

Paisagens surpreendentes fazem parte da cidade de Mambaí, em Goiás, onde o turismo sustentável é uma das suas principais fontes de renda. Com sete mil habitantes, ela está localizada na Área de Proteção Ambiental Nascentes do Rio Vermelho. O seu nome Mambaí foi dado devido à extração do látex da fruta da mangaba, feita pelos colonos vindos da Bahia.

Outro local de preservação é o Parque Natural Municipal do Pequi, que apresenta uma grande importância ecológica e também para o setor turístico da cidade, que possibilita a apreciação de espécies da fauna e da flora, além de fornecer atividades educativas e a compreensão ambiental, a diversão natural e o turismo sustentável. Com a sua localização meio encoberta no Vão do Paranã, o parque esconde preciosidades ainda pouco conhecidas pelos visitantes ainda mais aventureiros, que procuram as práticas do ecoturismo como o rapel, a tirolesa, cânions, cachoeiras, cascading, trilhas e cavernas, que seguem os cursos dos rios e das cachoeiras, atravessando também algumas cavernas.

Uma das principais atrações de aventura encontradas na região, está a descida em uma tirolesa que atravessa o cânion do Córrego das Dores, que possui cerca de 320 metros de dimensão e mais de 100 metros de altura. Essa tirolesa é  uma das mais altas do país,  onde o visitante além da aventura, vai poder apreciar a linda paisagem da floresta que fica embaixo do caminho que a tirolesa faz. Outra impressionante aventura é a cascading, que é tipo um rapel e é feita na Cachoeira do Funil, que possui vinte metros de altura. O turista mais aventureiro, pode também fazer um pêndulo nela e visualizar a queda d’água de um outro ângulo, além de poder acessar a cachoeira por uma caverna que deságua na base da cascata.

A descida de rapel também pode ser realizada na claraboia da Lapa das Dores, com 25 metros de altura por uma fenda existente dentro de uma caverna, onde o turista pode apreciar estalactites e terminar a descida no Córrego das Dores. Outra caverna entre as muitas que ficam nessa região, é a Lapa do Penhasco, com cerca de 1,7 km e que fica entre paredões com cerca de oitenta metros de altura, e a Tarimba, onde já foram identificados cerca de doze quilômetros de galerias subterrâneas maravilhosas em Mambaí.

 

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *