Identificação de pesquisadores do IBGE pode ser feita através de site oficial

Hoje em dia é muito comum as pesquisas realizadas junto a população de todo o país para saber condições financeiras, número de pessoas na família, perspectiva do futuro, grau de escolaridade, pretensão de voto, entre muitas outras. Também é normal que as pessoas sintam receio de abrir as portas de sua casa para um pesquisador. Em vista disso, o IBGE – Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística – desenvolveu um portal para a verificação da identidade dos pesquisadores, o “Responde ao IBGE”.

Com essa ferramenta, ficou mais prático e rápido a consulta da identidade do pesquisador, que na maioria das abordagens realizadas em residências do país, o pesquisador tem que entrar na residência das pessoas em pesquisas que podem durar mais de 20 minutos. A identidade dos agentes do IBGE pode ser vista e comparada com os documentos na hora da pesquisa, sendo: RG, CPF ou o número da matrícula no crachá do agente.

A ideia de possibilitar a identificação dos agentes através de uma página, veio da iniciativa “Oficina de Relações com o Informante”, que tem como objetivo conscientizar o brasileiro sobre a grande importância que o IBGE representa para o país. O site também permite que o entrevistado possa ver quais são os tipos de pesquisas realizadas pelo IBGE e a segurança dos dados individuais de cada entrevistado mediante a política de privacidade estabelecida.

Segundo o idealizador do projeto, Alex Waghabi, servidor público do IBGE, o objetivo da criação desta página é trazer o máximo de transparência e segurança para que cada vez mais os brasileiros passam a abrir as portas de sua casa para os pesquisadores do IBGE. “A plataforma explica porque aquele cidadão ou estabelecimento foi sorteado para participar da pesquisa e garante que as informações passadas ao IBGE estão sob o sigilo estatístico”.

O site foi lançado no início de 2017, e no mês de outubro deste ano já registra uma média de dois mil acessos a cada mês. Segundo Renata Correa, servidora pública do IBGE, as mídias sociais tiveram um papel importante na divulgação do site desde o início do ano, onde a campanha enfatizou muito a visão do IBGE. “Procuramos, na campanha, ampliar a compreensão do brasileiro sobre o papel do instituto e a importância da participação do cidadão nesse trabalho”.

 

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *