Salas de cinema voltam a funcionar na Arábia Saudita depois de serem proibidas há mais de 35 anos

O Mistério da Cultura e da Informação divulgou que serão encerradas, as proibições do funcionamento dos cinemas no país, e que irá começar a expedir licenças o mais rápido possível para que esses estabelecimentos possam voltar a funcionar, em março do próximo ano.

A interdição começou na Arábia Saudita há mais de 35 anos atrás, ainda nos anos 80. Essa atitude foi tomada pelos clérigos mais rigorosos, que achavam que os cinemas eram uma ameaça à individualidade cultural, e também religiosa dos sauditas.

Na Arábia Saudita está sendo realizado um projeto de modernização do país, coordenado pelo príncipe Mohammed bin Salman. Foi através desse projeto que foram concedidas as novas licenças para o funcionamento dos cinemas. O projeto Vision 2030, visa levar para o país mais diversão e entretenimento, e começou a vigorar em abril desse ano.

Através de uma nota oficial, o Ministério da Cultura declarou que as licenças para a volta do funcionamento dos cinemas, são um dos objetivos mais importantes desse projeto para o governo, que pretende estimular o povo saudita oferecendo uma cultura nacional livre e rica. Esse projeto está sendo realizado em um período muito importante para o pais, onde o governo saudita está promovendo uma evolução tanto cultural, quando econômica no país, segundo Awwad Alawwad, ministro da Cultura.

De acordo com ele, a volta dos cinemas poderá criar um mercado interno para cerca de 32 milhões de habitantes. Ele ainda declarou que serão mais de trezentas salas de projeções, que contarão com cerca de duas mil telas e que serão inauguradas até 2030 no país.

Há vários anos que cineastas do país questionam que essas interdições dos cinemas, são infundadas em uma era onde existe a internet. Muitas criações feitas em território saudita, fazem sucesso pelo mundo há alguns anos e são divulgadas na sua grande maioria pelo YouTube, e também pelos demais meios on-lines existentes que são utilizados para enganar a censura do país.

Um desses exemplos foi uma produção saudita de 2012, chamado O Sonho de Wadjda, que apresentou a direção de Haifaa al-Mansour e foi o primeiro filme rodado totalmente dentro do país. Esse longa-metragem obteve um grande sucesso junto à crítica, tendo sido premiado em alguns festivais renomados de cinema pelo mundo, como os de Roterdã,  Veneza  e Abu Dhabi.

 

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *