Consórcios apresentam bom momento no Brasil

Na contramão da economia, o setor de consórcios apresentou recorde de novas cotas adquiridas pelos consumidores. Esses são os primeiros sinais de crescimento dos últimos três anos. A informação é Abac – Associação Brasileira das Administradoras de Consórcios.

Para Paulo Roberto Rossi, presidente executivo da Abac, os bons resultados se dão pelo comportamento do consumidor, que está mais consciente sobre a modalidade, entendendo melhor os conceitos de educação financeira. Dessa forma tem tomado decisões mais assertivas dentro dos limites de seus orçamentos.

Os números são os mais expressivos dos últimos anos. No mês de setembro, por exemplo, o setor registrou 241,5 mil novas cotas, patamar próximo do registrado em 2015, quando as cotas no mesmo período foram de 250 mil. Com o resultado, o mês se manteve na melhor quarta posição da última década. De janeiro a setembro o acúmulo de novas adesões é igualmente maior quando comparado ao mesmo período de 2017.

Em setembro de 2018, o setor de consórcios bateu recordes nas áreas de imóveis, veículos leves, pesados, motocicletas, bens duráveis, eletrônicos e serviços. De acordo com Paulo Roberto Rossi esses números demonstram que os brasileiros têm aprovado o modelo de negócio como alternativa na hora de adquirir bens ou contratar serviços.

Apesar dos bons resultados ainda há oscilações. Em setembro, o tíquete médio foi de R$ 42,5 mil, ante aos R$ 43,9 mil do mesmo mês de 2017, uma baixa de 3,2%. Se compararmos setembro com janeiro de 2018, quando o tíquete médio foi de R$ 38,5 mil, a alta foi de 10,4%.

A média diária de adesões nos 189 dias úteis contabilizados até o momento foi de 9,95 mil, um aumento de 7,5% em relação ao mesmo período de 2017 quando a média foi de 9,26 mil adesões diárias. Em setembro essa marca foi de 12,7 mil cotas por dia (só foram contabilizados 19 dias), um recorde para os últimos três anos.

Entre os meses de janeiro e setembro deste ano, o número de contemplações chegou a 893,4 mil, o que representa 2,1% menos do que as 912,6 mil realizadas no mesmo período de 2017. Os créditos relativos aos contemplados cresceram 2,1%. No ano passado o acúmulo foi de R$ 29,63 bilhões nos três primeiros trimestres, contudo em 2018 esse montante já ultrapassa R$ 30,24 bilhões.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *