Guilherme Paulus deseja se tornar o maior nome da hotelaria no Brasil

O sonho de muitas pessoas é enriquecer e parar de trabalhar para viver uma vida de luxos, mas para o empresário Guilherme Paulus, o amor pelo trabalho é mais forte que a vontade de curtir a vida sem preocupações. Após vender a rede CVC para o fundo norte-americano Carlyle pelo montante de R$ 1 bilhão, ele acumulou um patrimônio estimado em quase R$ 2 bilhões, o bastante para ter o seu próprio jato e passar a vida viajando pelos lugares mais exóticos do planeta.

Contudo, em entrevista para a Forbes Brasil, o empresário disse que sequer pensa em se aposentar e viver a vida viajando, pois é aficcionado pelo seu trabalho. De pé todos os dias antes das sete horas da manhã, ele gosta de se manter ativo visitando seus hotéis, conferir como estão as obras e garantir que todos os projetos estão evoluindo conforme o planejado.

Atualmente, Guilherme Paulus se divide entre a função de presidente do conselho administrativo da CVC e também a de proprietário da rede GJP Hotels & Resorts, que foi nomeada com as suas iniciais. Através do trabalho que vem realizando com a GJP nos últimos anos, o empresário mantém o sonho de se tornar o maior hoteleiro do país, revolucionando o setor dentro do turismo nacional.

Criada em 2005, a GJP Hotels & Resorts se tornou a grande aposta do empresário após a venda da CVC. Segundo o empresário, a responsabilidade de torná-la um sucesso é ainda maior, pois esse é o legado que pretende deixar para os seus herdeiros. Porém, o que muitos não sabem é que ele ja havia começado a investir na área da hotelaria vários anos antes, quando adquiriu o hotel Serra­no, em Gramado, durante a década de 90.

Na época, a operação deste e de outros dois hotéis, nas cidades de Foz do Iguaçu e Porto de Galinhas, estavam atrelados à CVC, mas no momento da venda para o fundo Carlyle, Guilherme Paulus optou por deixá-los de fora das negociações. De acordo com ele, a escolha de ficar com esses três hotéis logo o levou a pensar em como expandir seus negócios nesse segmento, o qual possui um grande potencial no Brasil.

Nos dias de hoje, a GJP é avaliada em mais de R$ 500 milhões em ativos, sendo a responsável pela administração de dezenas de empreendimentos por todo o país, os quais estão situados nas cidades de Gramado, São Paulo, Salvador, Rio de Janeiro, Maceió, Aracaju, Porto de Galinhas e Foz do Iguaçu. Nos próximos anos, a expectativa é inaugurar novos estabelecimentos, especialmente no sul e no sudeste do Brasil.

Entre os hotéis administrados pela sua empresa, Guilherme Paulus falou um pouco mais sobre o Sheraton Bahia Hotel, um empreendimento 5 estrelas que fica em Salvador. Apesar da GJP ter a sua bandeira própria para hotéis de luxo, a Wish, o empresário tomou a decisão de pagar royalties para a Sheraton e utilizar o nome de prestígio da rede, tendo em vista que a Bahia é um destino turístico muito popular entre estrangeiros e a bandeira Sheraton tem o benefício de trazer familiaridade e confiança para esses viajantes.

Para os próximos anos, o objetivo da GJP Hotels & Resorts é continuar se expandindo, enquanto Guilherme Paulus planeja criar mais empregos e estimular o setor do turismo no país.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *