Empresa adequa seus serviços à internet e consegue aumentar lucro, por Flavio Maluf

Muitos costumes, como o hábito de se procurar telefones em listas telefônicas acabaram por desaparecer com o advento da Internet. Flavio Maluf, entretanto, reporta um caso inusitado em que o empreendedor viu uma saída para continuar com seu negócio em atividade. A situação em questão foi vivenciada nas dependências da companhia Lista Mais, cuja sede se localiza no estado de São Paulo.

Preocupado com o fato dos consumidores terem deixado de lado as listas telefônicas, o empresário José Roberto Salione, que fundou a Lista Mais, viu na própria internet a saída para o problema que assolava a existência de sua empresa. Passou, então, a proporcionar o serviço de procura de telefones através do meio digital, de forma que continuou no mesmo ramo, com algumas adaptações de caráter tecnológico, explica o empresário do ramo têxtil.

Fundada no final da década de 1990, a companhia foi inaugurada assim que a Telebrás passou pelo processo de privatização, mesma época em que outras companhias receberam autorização para competirem em mercado aberto. Flavio Maluf esclarece que a Lista Mais, entretanto era uma empresa cuja atuação se restringia ao município de Presidente Prudente, ao menos no que se referia aos dados que as listas continham.

As mudanças estruturais na companhia começaram a ser instaladas há cerca de uma década. Vale salientar que os conteúdos voltados para internet foram inicialmente disponibilizados para aparelhos de tecnologia móvel, uma vez que esse segmento já se mostrava em franco desenvolvimento. O próximo passo de Salione foi vender espaços para anúncios. Estes, por sua vez, eram veiculados no site da companhia.

O então estagiário João Paulo Gonçalves, apesar da pouca idade, conseguiu exercer grande influência no processo de adequação da empresa às novas realidades do mercado. Como consequência, nos dias atuais ele é sócio da companhia e responde pelo posto máximo da corporação: o de presidente.

Flavio Maluf informa que a formação acadêmica de Gonçalves, voltada para a área de programação de softwares, contribuiu para que mudanças de caráter digital fossem mais facilmente incorporadas à empresa. Dentre as criações do agora executivo, está a plataforma de serviços da organização.

Nos dias atuais, contudo, Flavio Maluf salienta que trata-se de uma empresa cuja estrutura conta com 44 colaboradores. Além disso, o faturamento ultrapassou o montante de R$ 7 milhões, considerando-se toda a lucratividade obtida no ano de 2017. Para 2018, há a expectativa de que o valor alcançado consiga ultrapassar a vultosa quantia de R$ 8 milhões.

Veja outro artigo de Flavio Maluf sobre a economia do Brasil: PIB agropecuário apresenta queda no início de 2018, reporta Flavio Maluf