Conheça um pouco da história da CAOA e de seu fundador Carlos Alberto de Oliveira Andrade

A história da CAOA começa na Paraíba em 1979 quando Carlos Alberto de Oliveira Andrade comprou um veículo que nunca foi entregue devido a falência da concessionária. Era um Ford Landau, que rendeu ao médico cirurgião a ideia de adquirir a empresa e mudar sua trajetória profissional. Nascia uma das companhias do setor mais icônicas da história da indústria automotiva brasileira.

Cerca de seis anos depois da guinada, Carlos Alberto de Oliveira Andrade já estava à frente da principal revendedora da Ford no país. O que era só o começo de uma trajetória de sucesso, visto os acordos de importação de veículos com outras marcas como Renault e Hyundai. Seus planos eram maiores, tanto que em 2007 ergueu sua própria fábrica de automóveis em Anápolis – GO, sem ajuda externa, apenas com seus recursos.

Inicialmente a unidade industrial construída em Anápolis era responsável pela montagem dos veículos Hyundai, o que rendeu a Andrade o prêmio de “Distribuidor do Ano” em 2012. A premiação foi o reconhecimento pelo bom trabalho, uma vez que o executivo concorreu com mais 178 distribuidores da marca em todo o mundo.

Como importadora, o melhor ano da CAOA foi em 2011 quando vendeu 89.053 unidades. Neste mesmo ano a sua produção de carros e caminhões foi a maior, com 38.635 unidades. Quanto aos números totais da indústria, 2013 alcançou seu auge com produção de 3.738.448 unidades.

Atualmente Carlos Alberto de Oliveira Andrade não é mais o diretor presidente da CAOA e segue no comando do Conselho de Administração. Posto que o mantém informado e atuante nos principais projetos da companhia.

A parceria com a Chery do Brasil.

Há pouco mais de um ano, a empresa fundada por Carlos Alberto de Oliveira Andrade se aproximou da Chery e juntos firmaram uma parceria ousada para o mercado nacional. A empresa nacional passou a comandar as operações da montadora chinesa, com promessas de lançamentos e aumento do número de concessionárias da rede.

Os primeiros lançamentos anunciados foram o Tiggo 5X e o Arrizo 5X, o primeiro é um SUV robusto e o segundo um sedã médio. Ambos marcam o avanço em design, estilo, mecânica e equipamentos, além do inédito motor 1.5 turbo.

Além deles, a empresa de Carlos Alberto de Oliveira Andrade confirmou que vai produzir no Brasil o modelo Tiggo 7 e vai lançar o Tiggo 8 no mercado brasileiro. O Tiggo 8 é um SUV de 7 lugares muito espaçoso. Essa estratégia agressiva faz parte de um plano maior, principalmente por adentrar em dois segmentos muito disputados no país: SUV e sedã. O que mostra que a parceria tem tudo para render bons frutos ainda nos próximos anos.

A Chery vem de desempenhos pouco consideráveis. Em seu portfólio destacam-se os modelos Celer, QQ e o Tiggo 2x, lançado recentemente. A empresa chegou ao país em 2009 com planos para estender suas ações para fora do país de origem. Em 2014, ela inaugurou a fábrica de Jacareí, no interior do estado de São Paulo, sendo esta a primeira unidade fabril completa longe da China.

Drones são muito úteis no agronegócio, exemplifica Flavio Maluf

 

Quando se fala em “drone”, hoje em dia, é quase certo que a pessoa já saiba do que se trata, afinal, as tecnologias estão cada vez mais presentes em nossas vidas. E os drones, como lembra o atual presidente do Grupo Eucatex, Flavio Maluf, mais ainda, e em vários setores, não apenas no militar, onde ainda se concentra em maior proporção (chega a 89%).

Dente essas várias funções, podemos exemplificar algumas, como a de combater-se o crime ou a de vigiar-se as fronteiras lembra Flavio Maluf, ou até mesmo a prevenção de incêndios. Fora dessa linha de segurança, ele também cita o monitoramento do clima, além de, nas mineradoras, ajudarem os drones na medição de volumes e determinação de curvas de nível. Mas o foco desse empresário está muito além dessas possibilidades, pois reporta que os drones não apenas servem para tudo isso ou apenas para filmagens, como devem pensar alguns, mas, de forma bastante eficaz, para o agronegócio propriamente dito.

Nesse meio, os produtores rurais vêm utilizando dos drones, por exemplo, para a contagem do gado, além de também servirem para a regularização das propriedades junto ao INCRA. Não parando por aí, Flavio Maluf lembra ainda que eles servem, de forma até óbvia, para o mapeamento dessas fazendas e de suas plantações, assim auxiliando, inevitavelmente, também no Cadastramento Rural Ambiental.

O empresário Flavio Maluf que, além de presidir o Grupo Eucatex, é também formado em engenharia mecânica pela Fundação Armando Álvares Penteado (FAAP), procurou detalhar melhor como funciona a contribuição dessa tecnologia em questão ao agronegócio. Tratou, assim, de explicar como as câmeras, que são de alta definição, quando embarcadas na aeronave, ou melhor, drone, propiciam um mapeamento de qualidade, feito enquanto sobrevoa-se o local de interesse. E são esses registros, segundo Flavio Maluf, depois lidos por um software específico, bastante inteligente por sinal, o qual consegue identificar sejam falhas no plantio sejam doenças nas plantas. Mas não para por aí, não, já que é possível detectar, além disso, se há falta de irrigação ou até carência de nutrientes, fora a discriminação de culturas e a detecção de ervas daninhas. Por fim, o empresário destacou algumas possibilidades mais, como a de poder-se contar as plantas e avaliar-se os seus respectivos crescimentos.

São Paulo receberá o “Fórum Conectividade” e contará com a presença de Guilherme Paulus

São Paulo, a maior metrópole brasileira, receberá no dia 26 de novembro um evento muito relevante promovido por instituições associadas ao setor do turismo. O palco escolhido para a realização do acontecimento foi o respeitado teatro Renaissance localizado no bairro Jardins. O evento em questão trata-se do Fórum Conectividade – Hub de Negócios que será promovido pelo Mercado & Eventos em conjunto com a Promo Marketing Inteligente.

Para a ocasião, muitas lideranças importantes do setor confirmaram presença. Dentre as presenças confirmadas se destaca a participação do ilustre empreendedor e empresário Guilherme Paulus, fundador da renomada operadora de viagens CVC e presidente da famosa rede de lazer GJP Hotels & Resorts, dona e administradora dos luxuosos hotéis Saint Andrews e Wish Serrano. A presença e participação do eminente empresário Guilherme Paulus atestam a relevância do acontecimento. Além de Guilherme Paulus, se estima, para a ocasião, a reunião de mais de 300 profissionais do setor. Dentre os vários assuntos a serem abordados e construídos, os participantes discutirão novas estratégias que sejam capazes de fomentar ainda mais o turismo e, também, debaterão sobre a atual conduta, atuação e costumes da aviação comercial no Brasil e na América Latina, dando ênfase à proposição de ideias para o delineamento das melhores práticas. O evento, sem sombra de dúvidas, trará consigo uma oportunidade imperdível a todos os envolvidos na rotina do turismo e a todos os entusiastas do assunto. As inscrições para a ocasião podem ser realizadas pela internet através do link https://www.mercadoeeventos.com.br/forum-conectividade-hub/inscricao/ e não gerarão custos aos interessados.

O Fórum Conectividade – Hub de Negócios será um acontecimento ímpar na medida em que permitirá discussões sob a óptica daqueles que realmente estão envolvidos com os processos e rotinas do setor e com a consolidação de hubs. No evento, os ouvintes terão a oportunidade ímpar de acompanhar a interação entre o empreendedor Guilherme Paulus e Arialdo Pinho, atual Secretário de Turismo do Ceará. O formato da interação será uma entrevista conduzida pelo empresário Guilherme Paulus, dentro do painel Formação de Hub. Neste momento, os interlocutores terão a oportunidade de discutir a construção de hubs, considerando as particularidades contidas no relacionamento entre os agentes envolvidos e os aeroportos.

O Fórum Conectividade terá duração de 4 horas e iniciará às 13:30. Os tópicos serão abordados em 6 painéis. Outras considerações importantes do evento estarão vinculadas às políticas públicas relacionadas com o setor e as estratégias de marketing para fomento do turismo. Vale a pena conferir.

Guilherme Paulus não mede esforços para levantar condomínios de luxo pela GJP Incorporadora & Construtora

Responsável por tornar a CVC uma das maiores operadoras de turismo do Brasil, Guilherme Paulus adotou o sucesso extraído das técnicas de empreendedorismo e começou atuar também na área de gestão de hospedagens de luxo, mais precisamente no setor de construção e incorporação, lançando assim a GJP Incorporadora & Construtora. E toda esta inspiração se deu a partir de 1995, quando o empresário comprou seu primeiro hotel na cidade de Gramado, no RS. Dez anos depois, ele adquiriu um resort na cidade de Foz do Iguaçu, no PR, criando então a GJP Hotels & Resorts.

Este resort em Foz de Iguaçu, que abrange uma área total de 2,5 milhões de metros quadrados e possui um campo de golfe, já premiado pela World Golf Awards como o melhor hotel de golfe do país em 2007, trouxe a Guilherme Paulus a ideia de fundar uma incorporadora, utilizando a parte “excedente” para a construção de um condomínio de luxo. Com isso, o empresário passou a utilizar terrenos “excedentes” para fazer novos investimentos e obter ainda mais lucros, demonstrando que não cogita perder nenhuma nova oportunidade, mesmo com mais de 70 anos de idade.

 

E o reflexo disto foi o lançamento no ano de 2016 do Village Iguassu Golf Residence, uma área habitacional com 109 lotes e 160.000 metros quadrados, que lembra um estilo americano de moradia. Sem contar que o local ainda conta com um clube de lazer, área gourmet, salão de festas, mesa de jogos, academia, parque infantil e quadra de esportes. Guilherme Paulus apostou em bem-estar e segurança, oferecendo todos os melhores padrões de qualidade do mercado. As casas são construídas pelo próprio comprador, que deve seguir padrões estéticos predefinidos. Foram investidos mais de 17 milhões de reais para a construção da área de lazer.

A principal ideia de Guilherme Paulus é agregar turismo e condomínios, e a região sul foi escolhida pelo empresário por causa do agronegócio e de países vizinhos como Argentina e Paraguai. É um PIB diferenciado e que traz expectativa positiva para o investimento, mesmo diante de um cenário econômico desfavorável no país. Os lotes possuem de 800 a 1.800 metros, podendo chegar ao preço de 2 milhões de reais. Mas isto não é problema, pois o empresário informou que o Brasil tem aproximadamente de 25 a 30 milhões de pessoas com renda e condições de adquirir estes lotes, além de pessoas que procuram um lugar seguro e atrativo para se viver.

Para alavancar o sucesso da GJP Incorporadora, Guilherme Paulus contratou o renomado empresário Abílio Torres, que possui mais de 35 anos de experiência no mercado imobiliário, assumindo o cargo de diretor de vendas e incorporação. Atuando de forma separada da incorporadora, a GJP Hotels & Resorts já tem mais 12 hotéis de luxo próprios, além de sete administrados, espalhados pelos estados do país. Ao todo, os ativos da empresa chegam a 1 bilhão de reais. A maior aposta do empresário é o aumento do hábito do brasileiro de fazer viagens, que o motiva bastante para cada vez mais aumentar o número de investimentos realizados.