HSBC divulga ranking com os melhores destinos fora do país para se trabalhar

Quem aqui não gostaria de saber qual é o melhor lugar do mundo para se dar bem no trabalho caso resolvesse sair do país? Pois bem, pensando nisso, o banco HSBC montou um questionário online que foi respondido por cerca de 27 mil empregados estrangeiros em 100 países diferentes. E adivinhe só qual foi o melhor país ranqueado – bom, se você disse Suíça, parabéns.
Bem Robinson, da ferramenta interativa criada pelo HSBC para avaliar os variados destinos, a Expat Explorer, explica que para participar do questionário, bastava que o internauta morasse em um país diferente ao de nascimento e tivesse pelo menos 18 anos.
Em primeiro lugar, o ranking compara o valor do salário, e nessa categoria a Suíça vence disparado. O país oferece um valor anual de US$ 188.275 – cerca de R$ 601.952 – o que é quase o dobro da média mundial. Em segundo lugar na categoria, está Hong Kong, com uma média de pagamento anual de US$ 169.756 – R$ 542.743 . Logo em seguida, fica a Índia, que registra uma remuneração anual de US$ 145.057 – isso significa cerca de R$ 463.776.
Os EUA, considerado uma das maiores potencias mundiais e um dos destinos mais almejados por grande parte das pessoas que desejam morar fora do seu país de origem, aparecem em sexto lugar, com uma média anual de US$ 129.794 – ou seja, mais ou menos R$ 414.977.
No entanto, a ordem da lista final não é bem essa, já que também leva em conta fatores como qualidade de vida, serviços de saúde, segurança e facilidade para fazer amigos.

O poder Suíço
Pelo segundo ano seguido, a Suíça lidera a ponta de cima da lista do HSBC, tanto em salário como em termos gerais. Apenas para se ter uma ideia, é lá a sede da Organização das Nações Unidas (ONU). Além disso, o país europeu também sedia várias empresas multinacionais, como por exemplo, a farmacêutica Novartis, a firma de serviços financeiros e investimentos UBS Group AG, e a Glencore, principal companhia privada do mundo, dedicada a compra, venda e produção de matérias-primas e alimentos.
O chefe do HSBC Expat, divisão do banco dedicada a serviços para trabalhadores estrangeiros, Dean Blackburn, diz que “os trabalhadores estrangeiros colocam a Suíça no topo da lista não só pelos salários, mas pelo bem-estar”.
De todos os empregados que responderam ao questionário do banco, 69% deles garantem que quando se mudaram para a Suíça, o equilíbrio entre o trabalho e a vida privada melhorou. Alguns trabalhadores, entretanto, também deram pontuação baixa para o país em outros critérios. É o que indica os quesitos “fazer amigos” e “vida social”, que, na avaliação, deixaram a desejar, conforme dados gerados por parte dos participantes que responderam a pesquisa. Por outro lado, no quesito “qualidade de vida”, o país da Europa está muito bem.

Confira a lista do dez melhores destinos no ranking geral
1. Suíça
2. Alemanha
3. Suécia
4. Emirados Árabes Unidos
5. Noruega
6. Cingapura
7. Áustria
8. Hong Kong
9. Reino Unido
10. Bahrein

Estresse pós-traumático: conheça os sinais de alerta

Uma realidade dos dias atuais, o estresse pós-traumático é desencadeado por situações extremas sofridas pelas pessoas, tais como assaltos, abusos de vários tipos, catástrofes, etc. Alguns estudos científicos apontaram que cerca de 20% dos indivíduos expostos a estas formas de ocorrências, estão propensos a desenvolverem a síndrome.

Conhecido cientificamente pela sigla TEPT (transtorno do estresse pós-traumático), o distúrbio costuma aparecer logo após a exposição a acontecimentos que instantaneamente gerem algum tipo de sobrecarga de ansiedade. Os sinais de que a doença está se instalando, envolvem fenômenos de ordem psíquica, física e emocional. De acordo com a psicóloga Marina Arnoni Balieiro, que atende no Complexo Hospitalar Edmundo Vasconcelos, a pessoa que desenvolve tal distúrbio pode vivenciar a mesma experiência traumática de maneira reiterada, por meio de lembranças e pesadelos.

Conforme a especialista, o paciente sente a necessidade de manter-se longe de qualquer tipo de situação que remeta ao ocorrido, além de apresentar menor afeto por tarefas ou pessoas. A semelhança com outras doenças pode ocorrer em virtude de sintomas que o indivíduo possa ter, como por exemplo, crises de pânico, alterações significativas no humor, dificuldades para se ter uma noite tranquila de sono e constante irritação.

Quadros súbitos de depressão, medo constante e sensação de impotência frente a perigos hipotéticos, também são sintomas característicos. Para a psicóloga, a angústia decorre principalmente das lembranças involuntárias que a vítima desse tipo de circunstância tem. Ela enfatiza que o transtorno pode se instalar de duas maneiras. A primeira delas, costumeiramente surge em um período de quatro meses e possui caráter crônico. Já nos casos em que os sinais surgem somente após seis meses, denomina-se o processo como tardio.

Mesmo sem terem passado por situações negativas, há o risco de algumas pessoas desenvolverem o TEPT de forma indireta, explica a profissional do Complexo Hospitalar Edmundo Vasconcelos. De acordo com Marina, quem avistou o acontecimento traumático ou ajudou no socorro de vítimas, não está imune a esse tipo de mal. Ela ressalta, porém, que não há como se saber ao certo quem será afetado por tais circunstâncias, uma vez que os indivíduos apresentam diferenças psíquicas entre si.

A especialista cita que já existe a preocupação em se prestar atendimento psicológico para vítimas de tragédias de grandes dimensões tão logo elas tenham ocorrido, a fim de se evitar que este e outros tipos de distúrbio encontrem condições de se instalarem.

 

O tratamento deve ser constante e seguido de acordo com as orientações dadas pelo profissional de saúde, conclui.

 

Sergio Cortes e a Ortopedia Moderna

Ortopedia é um ramo da medicina que têm seu foco na correção de deformidades do esqueleto humano, e tudo que está diretamente ligado a ele, constituindo o sistema esquelético, como os ossos, os músculos, os tendões, as articulações e os ligamentos.
A ortopedia aqui no Brasil, é unificada com outra área da medicina, a traumatologia, justamente por serem áreas muito parecidas e complementares, sendo que a traumatologia diagnostica problemas no sistema muscular-esquelético, responsável pela locomoção e realização de todos os movimentos do nosso corpo.
No mundo em que vivemos a ortopedia será uma especialidade médica que cada vez mais terá sua ação ampliada e melhorada, buscando sempre inovações nos tratamentos, e novas tecnologias que facilitem a vida de pessoas com deficiências físicas e motoras. Isso porque a forma de vida moderna exigirá que cada vez mais ortopedistas tenham que entrar em ação.
E essas novas tecnologias já são realidade, coisas que podem parecer loucura, dignas de um filme de ficção científica, mas que já estão sendo testadas para se tornarem úteis no futuro. Um exemplo desse processo, como informa Sergio Cortes, foi o resultado alcançado pelos cirurgiões do Hospital Geral de Southampton, no Reino Unido. Eles conceberam um implante de quadril impresso em 3D, que se fundiu no corpo do paciente de uma forma orgânica, através da adesão realizada por meio de células tronco, que foram retiradas do mesmo paciente.
Em vista disso, é incontestável a posição importante e inovadora que as modernas impressoras 3D desempenharão no futuro, pois com ela é possível criar próteses rápidas e eficientes para

muitos tipos de problemas, como amputações e má formação de membros.
Sergio Cortes explica ainda que a disseminação cada vez maior da prática de atividades físicas, com esportes de alta intensidade causando lesões nos praticantes mais preparados, os tratamentos ortopédicos serão cada vez mais exigidos para a reparação dos ossos e músculos prejudicados pelo esforço em excesso nas atividades.
Outro aspecto que o médico Sergio Cortes coloca é o aumento da expectativa de vida da população, que está cada vez mais idosa, e que por conta disso acaba por sofrer com as agruras da idade, como a osteoporose, em que os ossos do idoso ou da idosa se tornam fracos e quebradiços, justamente pela perda de massa óssea. E para tratar essa doença, Sergio Cortes diz ser crucial se exercitar, para fortalecimento dos ossos, e também se alimentar bem, com uma dieta rica em cálcio e vitamina D, que pode ser complementada com remédios se o médico achar que for o caso.
O profissional ortopedista, de acordo com as informações de Sergio Cortes, pode exercer sua profissão em diversas áreas, sendo muito abrangente a sua atuação no mercado de trabalho. Ele pode fazer cirurgias para correção de lesões e deformidades, realizar o tratamento de fraturas com maior ou menor grau de complexidade, pode atuar como um especialista em coluna ou má formação óssea, e pode ainda corrigir pacientes com problemas posturais. Se especializar hoje em dia, já é visto como crucial para se crescer na profissão, visto que os traumas cada vez mais complexos necessitam de uma mão de obra altamente especializada.

O que é Sifilis e será que estamos vivenciando uma epidemia desta doença?

Segundo pesquisas do Ministério da Saúde, existe atualmente uma verdadeira epidemia de Sifilis que é causado segundo aponta estes mesmos especialistas ser o aumento da pratica de sexo sem nenhum tipo de proteção falando de modo especial entre os jovens o que apresenta um dado preocupante segundo alega.

Uma das formas mais comuns de contagio desta doença, é o pratica de sexo oral entre os jovens o que faz com que quando a língua entre em contato com a região onde existe a lesão haja o aparecimento de uma lesão indolor este é o primeiro estagio desta doença que pode inclusive matar.

Sifils X HIV:

A doença sexualmente transmissível(DST) mais conhecida é o HIV conhecida popularmente como Aids, porém em se falando de DST a Sifilis, é uma doença curável, mas de outro lado como colocado anteriormente é uma doença que pode trazer uma série de danos até maiores que a Aids aos adolescentes em se falando de DST.

A Sifilis, possui basicamente 3 estágios, sendo que esta doença pode ser contagiosa apenas no primeiro e segundo estágio, que consiste na Sifilis primaria e secundaria, onde se tem uma incidência maior de contágios desta doença.

Como se pode contagiar por meio da Sifilis?

A Sifilis, basicamente pode se ter como contagio as seguintes formas:

1- Por meio de relação sexual; Segundo dados do Ministério da Saúde, esta é a forma a qual está fazendo com que estoure no Brasil uma verdadeira epidemia de Sifils, trazendo uma série de problemas maiores para as pessoas.

2- Por meio de contaminação congênita; Assim como a Aids a Sifilis pode ser transmitida para o feto.

Por que se prevenir contra a Sifilis?

A Sifilis ao contrário da Aids, consiste em uma doença que pode ser tratada favorecendo assim a qualidade de vida do paciente, porém está éuma doença que a gente forma silenciosa no organismo trazendo uma série de problemas e questões maiores para a vida das pessos que são acometidas por está doença.

Portanto, todo o cuidado é pouco em termos de precaução para evitar que o contágio dai a importância da chamada pratica do sexo seguro, ou seja, passar a utilizar por prevenção nas relações sexuais. Saiba mais em: http://bit.ly/2gMmAML