Guilherme Paulus fala sobre o novo ministro do turismo e discorre sobre a época de transição

O famoso empresário Guilherme Paulus está confiante no trabalho, que deverá ser desempenhado pelo novo Ministro do Turismo, Marcelo Álvaro. Um dos grandes nomes do setor e responsável pela fundação da GJP e CVC, o empresário brasileiro foi entrevistado pelo M&E, durante a Copa Itaipu de Golfe.

Confiante no trabalho de Marcelo Álvaro, ele ressaltou também o trabalho feito pelo antigo ministro, Vinicius Lummertz. Para Paulus, o período de transição de governos foi muito importante e bem feito. Segundo ele, Lummertz fez o possível para entregar o cargo para Álvaro, de forma organizada e evitando problemas.

Ele também ficou feliz pelo atual presidente não ter acabado com o Ministério do Turismo, assim como fez com o do Trabalho. O empresário lembrou que a manutenção dessa pauta é de “importância incalculável”.

Guilherme Paulus participou do Fórum Conectividade

Parar de trabalhar não está nos planos de Guilherme Paulus, que além de acompanhar os negócios que tem em todo o Brasil, também participa de eventos. Foi o que aconteceu no Fórum Conectividade – Hub de Negócios.

Realizado pelo Mercado & Eventos, o encontro aconteceu em 26 de novembro de 2018, no Teatro Renaissance, em São Paulo.

O empresário esteve presente no painel Formação de Hub e encerrou a primeira etapa do evento, ao lado do secretário de Turismo do Ceará, Arialdo Pinho. Guilherme Paulus foi o responsável por entrevistar o secretário sobre as práticas de cooperação entre os aeroportos.

O encontro teve a presença de mais de 300 pessoas e propôs uma grande debate sobre o futuro da aviação comercial.

Para quem não sabe, Guilherme Paulus também já atuou no setor de aviação. Além dos hotéis e da agência de viagem, ele é o empresário que transformou a pequena WebJet em uma grande potência.

Quando comprou a empresa de aviação, ela era praticamente inexistente no mercado. Dona de apenas uma aeronave, não era conhecida nacionalmente. Porém, Paulus mudou essa trajetória.

Ele decidiu investir e tornou a WebJet uma das maiores empresas de aviação do Brasil. A potência chamou a atenção de outras companhias aéreas e Guilherme acabou vendendo. Na época, a transação foi uma das maiores do setor. A WebJet foi vendida com 20 aeronaves.

 

Paulus começou cedo no mundo do turismo

A paixão pelo setor de turismo se deu quando o empresário era muito jovem. Com 22 anos de idade, ele abriu a sua primeira agência de viagens, na cidade paulista de Santos André. Ao lado do seu sócio, fazia excursões para funcionários de empresas da região.

Durante o período inicial, ele e a pequena CVC passaram por muita dificuldade financeira. Um amigo de Paulus chegou a sugerir que ele fechasse as portas e o seu sócio desistiu. Mesmo assim, o jovem decidiu investir e inovar.

Foi diversificando as viagens, oferecendo estadias em hotéis renomados e ajudando na hora do pagamento, que o empresário fez a CVC expandir. Um dos pontos fortes foi passar a parcelar os pacotes. Isso foi essencial para ampliar no número de clientes e fazer a CVC crescer.

O crescimento foi lento, mas aconteceu. Hoje a empresa tem mais de 900 lojas e transporta mais de 4 milhões de passageiros por ano. Assim, a CVC conquistou o título de maior agência de viagens da América Latina.

Guilherme Paulus deseja se tornar o maior nome da hotelaria no Brasil

O sonho de muitas pessoas é enriquecer e parar de trabalhar para viver uma vida de luxos, mas para o empresário Guilherme Paulus, o amor pelo trabalho é mais forte que a vontade de curtir a vida sem preocupações. Após vender a rede CVC para o fundo norte-americano Carlyle pelo montante de R$ 1 bilhão, ele acumulou um patrimônio estimado em quase R$ 2 bilhões, o bastante para ter o seu próprio jato e passar a vida viajando pelos lugares mais exóticos do planeta.

Contudo, em entrevista para a Forbes Brasil, o empresário disse que sequer pensa em se aposentar e viver a vida viajando, pois é aficcionado pelo seu trabalho. De pé todos os dias antes das sete horas da manhã, ele gosta de se manter ativo visitando seus hotéis, conferir como estão as obras e garantir que todos os projetos estão evoluindo conforme o planejado.

Atualmente, Guilherme Paulus se divide entre a função de presidente do conselho administrativo da CVC e também a de proprietário da rede GJP Hotels & Resorts, que foi nomeada com as suas iniciais. Através do trabalho que vem realizando com a GJP nos últimos anos, o empresário mantém o sonho de se tornar o maior hoteleiro do país, revolucionando o setor dentro do turismo nacional.

Criada em 2005, a GJP Hotels & Resorts se tornou a grande aposta do empresário após a venda da CVC. Segundo o empresário, a responsabilidade de torná-la um sucesso é ainda maior, pois esse é o legado que pretende deixar para os seus herdeiros. Porém, o que muitos não sabem é que ele ja havia começado a investir na área da hotelaria vários anos antes, quando adquiriu o hotel Serra­no, em Gramado, durante a década de 90.

Na época, a operação deste e de outros dois hotéis, nas cidades de Foz do Iguaçu e Porto de Galinhas, estavam atrelados à CVC, mas no momento da venda para o fundo Carlyle, Guilherme Paulus optou por deixá-los de fora das negociações. De acordo com ele, a escolha de ficar com esses três hotéis logo o levou a pensar em como expandir seus negócios nesse segmento, o qual possui um grande potencial no Brasil.

Nos dias de hoje, a GJP é avaliada em mais de R$ 500 milhões em ativos, sendo a responsável pela administração de dezenas de empreendimentos por todo o país, os quais estão situados nas cidades de Gramado, São Paulo, Salvador, Rio de Janeiro, Maceió, Aracaju, Porto de Galinhas e Foz do Iguaçu. Nos próximos anos, a expectativa é inaugurar novos estabelecimentos, especialmente no sul e no sudeste do Brasil.

Entre os hotéis administrados pela sua empresa, Guilherme Paulus falou um pouco mais sobre o Sheraton Bahia Hotel, um empreendimento 5 estrelas que fica em Salvador. Apesar da GJP ter a sua bandeira própria para hotéis de luxo, a Wish, o empresário tomou a decisão de pagar royalties para a Sheraton e utilizar o nome de prestígio da rede, tendo em vista que a Bahia é um destino turístico muito popular entre estrangeiros e a bandeira Sheraton tem o benefício de trazer familiaridade e confiança para esses viajantes.

Para os próximos anos, o objetivo da GJP Hotels & Resorts é continuar se expandindo, enquanto Guilherme Paulus planeja criar mais empregos e estimular o setor do turismo no país.

Guilherme Paulus não mede esforços para levantar condomínios de luxo pela GJP Incorporadora & Construtora

Responsável por tornar a CVC uma das maiores operadoras de turismo do Brasil, Guilherme Paulus adotou o sucesso extraído das técnicas de empreendedorismo e começou atuar também na área de gestão de hospedagens de luxo, mais precisamente no setor de construção e incorporação, lançando assim a GJP Incorporadora & Construtora. E toda esta inspiração se deu a partir de 1995, quando o empresário comprou seu primeiro hotel na cidade de Gramado, no RS. Dez anos depois, ele adquiriu um resort na cidade de Foz do Iguaçu, no PR, criando então a GJP Hotels & Resorts.

Este resort em Foz de Iguaçu, que abrange uma área total de 2,5 milhões de metros quadrados e possui um campo de golfe, já premiado pela World Golf Awards como o melhor hotel de golfe do país em 2007, trouxe a Guilherme Paulus a ideia de fundar uma incorporadora, utilizando a parte “excedente” para a construção de um condomínio de luxo. Com isso, o empresário passou a utilizar terrenos “excedentes” para fazer novos investimentos e obter ainda mais lucros, demonstrando que não cogita perder nenhuma nova oportunidade, mesmo com mais de 70 anos de idade.

 

E o reflexo disto foi o lançamento no ano de 2016 do Village Iguassu Golf Residence, uma área habitacional com 109 lotes e 160.000 metros quadrados, que lembra um estilo americano de moradia. Sem contar que o local ainda conta com um clube de lazer, área gourmet, salão de festas, mesa de jogos, academia, parque infantil e quadra de esportes. Guilherme Paulus apostou em bem-estar e segurança, oferecendo todos os melhores padrões de qualidade do mercado. As casas são construídas pelo próprio comprador, que deve seguir padrões estéticos predefinidos. Foram investidos mais de 17 milhões de reais para a construção da área de lazer.

A principal ideia de Guilherme Paulus é agregar turismo e condomínios, e a região sul foi escolhida pelo empresário por causa do agronegócio e de países vizinhos como Argentina e Paraguai. É um PIB diferenciado e que traz expectativa positiva para o investimento, mesmo diante de um cenário econômico desfavorável no país. Os lotes possuem de 800 a 1.800 metros, podendo chegar ao preço de 2 milhões de reais. Mas isto não é problema, pois o empresário informou que o Brasil tem aproximadamente de 25 a 30 milhões de pessoas com renda e condições de adquirir estes lotes, além de pessoas que procuram um lugar seguro e atrativo para se viver.

Para alavancar o sucesso da GJP Incorporadora, Guilherme Paulus contratou o renomado empresário Abílio Torres, que possui mais de 35 anos de experiência no mercado imobiliário, assumindo o cargo de diretor de vendas e incorporação. Atuando de forma separada da incorporadora, a GJP Hotels & Resorts já tem mais 12 hotéis de luxo próprios, além de sete administrados, espalhados pelos estados do país. Ao todo, os ativos da empresa chegam a 1 bilhão de reais. A maior aposta do empresário é o aumento do hábito do brasileiro de fazer viagens, que o motiva bastante para cada vez mais aumentar o número de investimentos realizados.