O acelerado crescimento econômico da China pode desencadear uma crise

A ascensão econômica da China é uma situação bastante evidente em todo o mundo. Em 2018, a Fortune divulgou o ranking Global 500, onde contemplavam 111 empresas sediadas neste país, quase se aproximando aos EUA, com 126 empresas presentes. Isto demonstra o crescimento da China, que já chegou a contar com apenas três empresas na lista, no ano de 1995. Dessa forma, analistas acreditam que o país ultrapassará os EUA e conquistará o maior número de empresas da Fortune 500.

Apesar deste triunfo ser cada vez mais possível, o acontecimento seria passageiro, haja vista que o Japão, em 1995, ficou em segundo lugar na lista da Fortune 500, perdendo exatamente para os EUA, com somente quatro empresas a menos. O motivo desta posição se deu a várias décadas de crescimento acelerado da economia doméstica, assemelhando-se com a história da China.

Logo, a participação da China nos negócios globais se baseia no dinamismo da economia doméstica, da mesma forma que ocorreu no Japão. As principais empresas chinesas listadas no ranking geraram mais de 85% de sua receita no mercado interno. Importante registrar que, assim como outras 84 das 111, estas empresas são estatais.

O fato é que a grande maioria das empresas chinesas na Global 500 ficaria vulnerável em caso de grande desaceleração da economia doméstica, uma vez que os dados demográficos mostram que a população economicamente ativa da China vem diminuindo. Com efeito, a redução da força de trabalho significaria menor taxa de crescimento do PIB.

À título de exemplo, o Japão teve declínio similar na população economicamente ativa e não conseguiu obter os ganhos de produtividade necessários para manter o crescimento. Assim, é improvável que as empresas chinesas tenham sucesso onde o Japão fracassou, tendo em vista que a impulsão do crescimento econômico da China nos últimos 20 anos tiveram um grande enfraquecimento, como a baixa produtividade inicial, o fácil acesso a tecnologia estrangeira e a oferta excessiva de trabalhadores rurais.

Para saber mais notícias sobre como a ascensão da China no mercado pode acabar no desaceleramento do seu crescimento e afetar o Brasil, clique aqui e confira uma matéria exclusiva sobre o assunto.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *