Dengue: saiba tudo sobre os novos casos da doença, sintomas e prevenção

A dengue é uma doença viral, propagada pela picada do mosquito Aedes Aegypti, contaminado com o vírus, que serve como um vetor para a proliferação da doença. Tem uma incidência maior em áreas tropicais e subtropicais. Dentre os sintomas da doença, podemos citar: febre alta, erupções cutâneas, dores musculares e articulares, entre outros. Em casos fatais, ocorrem hemorragias intensas e choque hemorrágico que podem causar a morte do paciente.

No ano de 2019, até o dia 12 de outubro, já foram decretadas 689 mortes decorrentes da dengue por todo o país. De acordo com o ministério da saúde, órgão de monitorização de epidemias, o número já é 5,4 vezes maior que o relatado no ano anterior, 2018, onde ocorreram apenas 128 mortes relatadas. Ao decorrer do ano de 2019, notificados cerca de 1.489.457 milhões de casos de dengue, sendo que, em 2018 foram apenas 215,585, isso representa um número cerca de 690% maior de um ano para o outro. Outra estimativa, é que hoje a dengue atinge 708,8 em cada 100mil habitantes.

Se formos elencar ou dividir estes casos por regiões do Brasil, a região com maior incidência de dengue é centro oeste com 1.235,8 casos para cada 100 mil habitantes, seguida pela região sudeste com 1.151,8 para cada 100 mil habitantes. Já os estados de Minas Gerais e São Paulo possuem 62% dos casos prováveis, pois, foram os estados com maior número de mortes confirmadas por dengues, sendo, respectivamente, 154 mortes em Minas Gerais e 247 em São Paulo.

A prevenção da dengue é o melhor modo de combater a doença, impedindo a multiplicação e reprodução do mosquito vetor diminuímos a incidência e intensidade dos casos na população local. Para prevenir-se, bastam alguns cuidados sanitários básicos: realização de limpeza adequada nas casas e pátios, não deixando água parada em pneus, vasos de plantas, garrafas e/ou outros recipientes, ou locais em que se possa acumular água parada (evitando a reprodução do mosquito) e, sempre que possível, utilize repelente no caso de viajar ou morar em locais endêmicos. Se você procura mais notícias oficiais sobre o assunto, é só acessar o link

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *